Ter Voz


Partido Socialista
Partido Socialista
Secção de Benfica e
São Domingos de Benfica
Lisboa
Portugal em Acção

Verba Volant,
Scripta Manent



Estamos constantemente a utilizar termos que têm uma intenção e uma extensão que não são inteiramente aptas;
teoricamente, são em princípio criados para serem aptos;
mas se não o conseguem, então terá de ser encontrada uma outra maneira qualquer de lidarmos com eles, de modo que possamos saber em qualquer momento aquilo que pretendemos significar.
T.S.Eliot








Arquivos
Abril 2003

Maio 2003

Junho 2003

Julho 2003

Agosto 2003

Setembro 2003

Outubro 2003

Novembro 2003

Dezembro 2003

Janeiro 2004


Contacto @mail
Ter Voz


* Membro efectivo *
BlogA!?




Blogs PS
Blog Vozeirão Virtual

Blog Forum Cidade

Atitude
Baixo Alentejo
O Desenvolvimento sustentável
Fórum Cidade
Independências
Notícias breves PS Santarém
Política com arte
Vereadores PS Câmara Lagoa
Vozeirão Virtual


Apontadores e Alojamento Blog
Bloco Notas
Blogo
Blogs em PT
Blogs no Sapo
Frescos
Weblog.com.pt (Pt)


Para saber...
Portal Maçónico
Opus Dei
Estudos sobre o Comunismo (Pt)


Toma lá...
Abrupto
Quadratura do círculo

Toma lá... Dá cá...
<- A ->
Adufe (Pt)
Almocreve das Petas
Analiticamente Incorrecto
Anarca Constipado
Ânimo
Arte de Opinar (Pt)
Avatares de um desejo
Aviz

<- B ->
Barnabé (Pt)
Bazonga da Kilumba
Bloga!? (Pt) *
Blogame Mucho
Blogo Social Português
Bloguítica
Bota a cima (Br)
Buba
O Bugue

<- C ->
O Carimbo
Causa Nossa
Cidadão Livre
Congeminações (Pt)
Cruzes Canhoto

<- D ->
Daedalus
Dentadas
Desblogueador de Conversa
Descrédito
Des-encantos
Dicionário do Diabo

<- E ->
A Espada Relativa
Estaleiro
Exacto

<- F ->
Os Filhos da Madrugada (Pt)
Fumaças (Pt)

<- G ->
Gang-Grupo Arquitectos
Gato Fedorento
Glória Fácil
Governância
Grande Loja Queijo Limiano

<- I ->
Indis(pensáveis)
Irreflexões

<- J ->
Jaquinzinhos
Janela para o Rio (Pt)
Jornalismo e comunicação
O Jumento

<- K ->
Klepsýdra

<- L ->
Laranja Amarga (Pt)
Liberdade de Expressão
Linhas de Esquerda

<- M ->
Mar de Abrantes
Marretas
Mar Salgado
Mata-Mouros
Memória Virtual (Pt)
Mephistopheles
Método Eleitoral *
Miniscente
O Miradouro

<- N ->
A Natureza do mal
Nimbypolis
Notas Verbais

<- P ->
O País Relativo
Paulo Gorjão
Para mim tanto faz
No Parapeito
Penduras
Pedra no Charco
A Pente Fino
Pessoal in Transmissível
Picuinhices
Poetry Café (Pt)
Pelourinho de Lisboa
Ponto Media
Ponto e Vírgula
A Praia
O Prazer da política

<- Q ->
4ª Ferida Narcisica

<- R ->
Respirar o Mesmo Ar

<- S ->
Satyricon
Ser Português(Ter que)
Silêncio (Pt)
Solidariedade Blog *
Solistência (Br)

<- T ->
Tá de Chuva (Pt)
Tanto País (scheeko) (Pt)
A Teia
Terra do Sol
Terras do Nunca
Tlix
A Toca do Gato
Três Tesas não pagam dívidas (Pt)
Tugir em português

<- U ->
Último Reduto (Pt)
Umbigómetro (Pt)

<- V ->
A Verdade da Mentira (Pt)
Veto Político
Viva Espanha

* Blog's colectivos de que o Ter Voz faz parte

RIP
Politicamente incorrecto


Technorati

Jiminy Cricket

Contador (site) Contador (site) Contador (site) Contador (ext) Contador (ext)






Partido Socialista
Benfica e
São Domingos de Benfica
Lisboa



a Secção Outubro-Dezembro 2003
a Secção
Outubro/Dezembro 2003






Google
Outros WebSites

Partido Socialista
Site Oficial do PS

GP PS
Grupo Parlamentar PS

Benfica/S.Domingos Benfica
Benfica/S.Domingos Benfica


Euro2004


Blog Ter Voz
www.tervoz.blogspot.com




Ter Voz
Um Projecto a dois anos para o
PS Benfica e São Domingos de Benfica - Lisboa

segunda-feira, junho 30, 2003
 
Goodbye Katharine Hepburn
Guess Who’s Coming To Dinner (Adivinhem Quem Vem Jantar, 1967), On Golden Pond (A Casa do Lago , 1981).
Dois dos grandes filmes que a recordarão para sempre.
LT
6/30/2003 04:51:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Memória
Recordando o Senhor Direitinho

Conheci o senhor Direitinho em Marrocos, em Tanger. Era amigo do meu pai. Não sei onde se conheceram, mas eram verdadeiros amigos, o coronel e o velho anarquista.
Talvez o Sr. Direitinho tivesse estado no assalto ao Monsanto ocupado pelos monárquicos, em 1919, em que o meu pai, então estudante, levou um tiro numa perna. Se não foi nessa ocasião terá sido noutra semelhante, ou, então, nem isso, encontraram-se já velhos e ficaram amigos.
O meu pai foi o porta bandeira do Batalhão Académico então formado e que depois andou pelo Norte do país. A bandeira foi entregue ao Batalhão numa festa no Coliseu dos Recreios. Foi aberta uma excepção para os estudantes que tinham estado no Batalhão Académico e foi assim que o meu pai, que já tinha ultrapassado o limite de idade, entrou para a Academia Militar, então Escola de Guerra.
Quarenta anos mais tarde, quando, poucos dias depois de ter sido preso, o capitão Neves Graça, Inspector Superior da PIDE, me mandou buscar ao Aljube para, numa sala de visitas da PIDE, me dizer, diante de um tio meu, que eu podia sair imediatamente em liberdade desde que prometesse “nunca mais escrever papeis” e eu lhe disse que não, também ele, diante do meu tio abismado e de mim preso político feito ouvinte, começou a contar, possivelmente para se fazer passar por democrata ou, pelo menos, por republicano, que também ele tinha andado pelo Norte do país no Batalhão Académico. As voltas que o Mundo dá! O Mundo não, as pessoas.
O Senhor Direitinho era o mais antigo emigrado político português. Sendo soldado em Évora, ou Beja, soldado e anarquista, ou, mais exactamente, anarquista e soldado, uma associação popular convidou-o para falar e ele fez uma conferência com o título:
“O HOMEM, NO PASSADO, NO PRESENTE E NO FUTURO”.
Quando comandante do regimento o soube, dispôs-se a castiga-lo. Ele deixou, então, a espingarda, o capacete, o sabre e o equipamento muito bem arrumados e desertou para Espanha e nunca mais voltou a Portugal. Ele próprio era um bocado de Portugal que andava por lá fora.
Quando veio a guerra de Espanha, foi locutor numa rádio. No fim, teve de andar escondido. Ainda conseguiu durante um tempo trabalhar num estaleiro, mas foi denunciado e esteve em sério risco de ser fuzilado.
Teve a sorte do adido militar português em Valência ser um oficial do seu antigo regimento que, ao sabe-lo preso, intercedeu por ele. Os espanhóis, por gentileza, condenaram-no só a prisão perpétua. Cerca de dois anos depois foi posto em liberdade. Com as prisões a abarrotar, os presos tinham uma forte probabilidade de serem fuzilados, ou de serem libertados pouco depois.
Foi, então, para Marrocos onde mais tarde o encontrei.
Da primeira vez que lá fui para encontrar o meu pai, não o cheguei a conhecer, o que foi pena. Ele ter-nos-ia dado bons contactos - e conselhos - quando lá voltei para encontrar o Manuel Serra que preparava o que veio ser a acção de Beja. Registo só o armamento que o Manuel Serra tinha na altura: uma pistola “Parabelum” do Capitão Galvão, que tinha feito a primeira Grande Guerra, e uma pistolão calibre 45, mas só com 4 cartuchos.
Só numa terceira viagem encontrei e conheci o Sr. Direitinho. Ele contou-me muitas histórias, que não são todas para contar. Visitei-o depois, em Madrid, uns anos mais tarde, e ainda o encontrei cheio de energia e interessado por um trabalho que tencionava ir fazer na Biblioteca Central.
Ele mostrou-me, na altura, uma preciosidade: uma colecção completa, com cerca de 50 números, da “Novela Sucesso”, publicação semanal que tinha editado em Portugal, em 1923.
Fui à Biblioteca Nacional há dias e vi que estão lá, pelo menos, alguns números (com os registos: L. 28650//2P e L.30581//3P).
O Senhor Direitinho, anarquista, tinha criado, como se diz agora, o seu posto de trabalho. Convidava jovens escritores a escrever uma novela e artistas gráficos para ilustrar a capa, pagava-lhes, e editava a sua “Novela Sucesso”, que ia vender nos quiosques, sobretudo das estações de Caminho de Ferro. Editou assim Ferreira de Castro e outros, alguns pela primeira vez.
As “Novela Sucesso” talvez mereçam uma tese. Transcrevo do Volume III da História de Portugal de Oliveira Marques a referência à época: “Vários editores se dedicaram à tarefa de espalhar cultura mediante a publicação de livros baratos com obras portuguesas e internacionais". O Senhor Direitinho, possivelmente, fez mais pela cultura portuguesa que muitos outros depois condecorados e decorados.
Mas, a mim, o que me toca mais, é o título da conferência que proferiu há 80 anos. Não ouvi o que disse, mas basta-me o título para me transmitir o conforto de sentir que aquilo que andamos por aqui a fazer não são coisas desconexas. Os textos mais ou menos jornalísticos que, de vez em quando, por aqui escrevo, são meras ilustrações do grande tema, do tema único, abordado na sua última conferência em Portugal pelo Senhor Direitinho, anarquista, emigrado político do tempo da República.
António Brotas
6/30/2003 12:28:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Concelhia da Póvoa de Lanhoso (JS)
“Socialista: ser ou não ser, eis a razão”
workshop - Ideologias Políticas
Hotel Póvoa de Lanhoso – 5 de Julho de 2003

Programa
14:00 h - Credenciação
14:30 h - Sessão de Abertura
Luís Lopes Noronha – Presidente da Comissão Política do PS Póvoa de Lanhoso
15:00 h - primeiro painel
História do Socialismo em Portugal
Oradores:
Dr. José de Almeida Faria – Histórico do PS da Póvoa de Lanhoso
Ricardo Gonçalves – Deputado do PS
Moderador: Jorge Faria – representante da JS na Comissão Nacional do PS
16:00 h - Debate
16:30 h - Pausa para café
17:00 h - Segundo painel
Porque sou Socialista?
Oradores:
Helena Guerra – Editora do Jornal Independências
Mariana Franco – Editora do Jornal Jovem Socialista
Moderador: Bruno Veloso – Secretário Nacional da JS
18:30 h - Debate
19:00 h - Sessão de Encerramento
Jamila Madeira – Secretária Geral da JS e Deputada do PS
Frederico Castro – Secretário- Coordenador da JS Póvoa de Lanhoso
6/30/2003 12:26:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Notas de um militante
1- Parabéns pela folha da secção, que acabo de receber. Está no bom caminho. Parabéns também pelo novo placard exterior da sede. O antigo já estava desprestigiante.
2- Se faz falta dinheiro para as despesas básicas da secção, dizer e pedir-nos... (caso não seja ilegal)
3- A reconstituição da AD, depois das legislativas, foi um verdadeiro golpe da direita. O eleitor português foi simplesmente "levado". Sou leitor assíduo de imprensa e telejornais, e antes das legislativas não vi qualquer referência à reconstituição da AD.
4- Esta AD, de posse do poder absoluto - Assembleia, Governo, e "last but not the least", todos os media, prepara-se para ficar no poder não 4 ou 10 anos, mas 20 ou 40 !!! Manhosamente, passo a passo, já está a tomar medidas para isso! Há que resistir, se ainda formos a tempo. ( note que me considero um Socialista Português, ou seja um Verdadeiro Social Democrata, de inspiração Oloff Palme ou Willy Brandt)
5- Perante o panorama descrito, afigura-se-me pouco inteligente o desancar na Fátima Felgueiras, ou na Concelhia de Felgueiras, Socialistas ganhadores, por parte dos próprios Socialistas,...(perdedores, ainda por cima).
6- Quanto à confiança na Justiça, ninguém tem mais do que eu. Mas os enviados para o Tarrafal também o foram legalmente, pela justiça. Bem como os condenados pelos tribunais plenários, todos legais. E muitas injustiças houve, em nome da Justiça.
Não exageremos pois a confiança na Justiça, embora os Juizes procurem fazer o seu melhor, acredito. E já agora, que um telefonema do 1º Ministro, para quem quer que seja, possa ser legalmente interceptado, seja por quem for, faz de nós verdadeira República dos Bananas, a meu modesto ver.
Também a "justiça" dos tribunais da "sagrada Inquisição", foi perfeitamente legal, e os respectivos juizes íntegros e incorruptíveis. Mas está demonstrado que é preciso que os mecanismos democráticos os vigiem de perto.
Frederico Colaço
6/30/2003 12:23:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



sexta-feira, junho 27, 2003
 
Olá a todos os Bloguistas,
Depois de um período de interregno no Blogger, volto ao convívio e à discussão temática.
Já viram hoje as intenções de voto no DN. Pois é, o PS está a passar uma fase menos boa, mas acho que é por culpa própria, pois estamos a deixar-nos levar na corrente dos acontecimentos, não tomando a iniciativa e liderança política dos acontecimentos.
Na minha opinião, e quando na oposição é mais difícil fazer passar a mensagem para os assuntos que realmente interessam ao cidadão nos órgãos de comunicação social, não temos aproveitado a mediatização que os média têm por exemplo dado ao caso da pedofilia, do caso da Moderna e outros, para alertar os Portugueses do agravamento da situação económica e financeira do País e do não cumprimento das promessas deste Governo.
Gostei das referências do José Nuno, quanto à desorganização do PS e ao completo abandono que os órgãos nacionais votam as estruturas de base. O recente processo de refiliação, apesar de ser necessário, foi muito mal conduzido e aplicado. Já todos esquecemos o slogan do processo?
"Mais Ideias, Mais Militantes" era o que se pretendia. O resultado na minha secção e na minha Concelhia, foi que metade dos militantes foi riscado do mapa. Por outro lado aumentou-se a quotização para 2 Euros e retirou-se as secções a cobrança da mesma.
Quando se combate o Governo no aumento do custo de vida e na perca de poder de compra dos trabalhadores e na maior descentralização, não podemos ter atitudes no PS contrárias ao discurso feito.
Quanto a ideias e mais militantes, penso que estamos conversados. Estou com o José Nuno, o PS assim não vai lá. Alguém que conhece bem o PS dizia ontem que os militantes precisam de motivação.
Ouçam e visitem as bases do Partido, porra...
PC
6/27/2003 12:48:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



quinta-feira, junho 26, 2003
 
Solidariedade
Podíamo-nos quotizar para oferecer um portátil ao nosso mestre JPP.
Coitado, viaja tanto e depois quando vai para os países dos bárbaros fica sem acentuação.
Um dia destes dou-vos o NIB para onde devem mandar os vossos contributos.
Jiminy Cricket
6/26/2003 04:28:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Efemérides
Hoje, dia 26 de Junho de 2003:
Dias internacionais:
- da luta contra o Abuso e o Tráfico ilícito de Drogas
- de Apoio ás Vítimas da Tortura
Comemora-se
- 58º Aniversário da assinatura da Carta das Nações Unidas;
- 43º Aniversário da Independência de Madagáscar
- 43º Aniversário da Independência da Somália
- 28º Aniversário da morte de José Maria Escrivá de Balaguer, fundador da "Opus Dei" (Deve haver romaria no MSST)
- 484º Aniversário da início da disputa pública entre Martinho Lutero e Johann Eck, em Leipzig
- 46º Aniversário da tomada de Santander pelos rebeldes espanhóis.
- 19º Aniversário em que os dirigentes da Comunidade Económica Europeia, reunidos em Fontainebleau, afirmaram apoiar a adesão de Portugal à CE em 1 de Janeiro de 1986
- 11º Aniversário em que, em Lisboa, durante a cimeira da Comunidade Europeia, os chefes de estado e de governo afirmam estar prontos para dar início a uma intervenção militar na ex-Jugoslávia
- 50º Aniversário do nascimento de Valquíria Hernãndes
- 54º Aniversário do nascimento de Ana Zannati
- 65º Aniversário do nascimento de Maria Velho da Costa
- 78º Aniversário do nascimento de Isabel da Nóbrega
- 67º Aniversário do nascimento de Francisco Nicolson
- 25º Aniversário do nascimento da Filipa Seabra Pereira
Com que então caiu na asneira de fazer na quinta-feira...
Hoje é dia de Maria Bethânia, Tom Jobim e Vinícius de Moraes. De Fernando Pessoa e Florbela Espanca. De desenfianço do trabalho e das aulas. De Cohíba, Davidoff, Romeo y Julieta e Ritz. De Martin’s, Cuty Sark e Gordan’s. De Furnas do Guincho, Sr. Peixe e António do Barrote. De sol, mar e Portugal. De Lisboa, London, Paris e New Orleans. De Sampaio, Ferro e Tito de Morais. De Dr. Jivago, Violino na Telhado e Guerra das Estrelas. De Bife mal passado, Espargos e Salmão Fumado. De Fred Perry, Levi´s e Wrangler. De voo, vela e velocidade. De Luisa, Catarina e Margarida. De Rotring, Parker e Bic Matic. Hoje é dia de preguiça e de tantas, tantas coisas, que não há post que chegue.
LT
6/26/2003 03:58:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



quarta-feira, junho 25, 2003
 
A reforma da Administração Pública
Declaração do Secretário-Geral do PS em 24 de Junho de 2003

A reforma da Administração Pública constitui, sem dúvida, um dos grandes desafios que se colocam ao processo de desenvolvimento da sociedade portuguesa, na medida em que se constitui como um dos principais factores da promoção da competitividade da economia portuguesa e, nessa medida, da promoção do bem-estar dos cidadãos.
Esperamos, naturalmente, para ver e pode o País contar com a total disponibilidade do PS para ser parte activa no debate e na apresentação de propostas para a reforma da nossa Administração Pública porque entendemos que muito há para fazer e que um processo desta envergadura exige uma convergência alargada para o desenvolvimento das medidas que se impõem e que, pela sua natureza, não podem ser vistas num horizonte dos normais ciclos políticos.
A reforma da Administração Pública, para ser séria, tem que ser pensada não para o imediato e em função da agenda mediática, mas num horizonte de, no mínimo, dez anos.
Para o PS a reforma da Administração Pública tem que ser entendida como um processo permanente de promoção da qualidade dos serviços públicos, em que os cidadãos estejam sempre no centro das suas preocupações. Servir os cidadãos e os agentes económicos e sociais, cuidando do bem comum, é a razão de ser de qualquer administração nas sociedades de hoje.
Promover as reformas adequadas à Reforma da Administração Pública, nelas envolvendo todos os interessados, começando, desde logo, pelos que nela trabalham e igualmente os que da sua acção são destinatários é a forma adequada para quem quer, sustentadamente, garantir uma verdadeira transformação no funcionamento dos nossos serviços públicos que perdure para além das necessidades da agenda mediática.
Texto integral aqui .
Jiminy Cricket
6/25/2003 03:52:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Irresistível. Com a devida vénia transcreve-se na íntegra:
o Público - 2003-06-25 - O Dia do Fato Azul Escuro - Elisabete Vilar

Poderia ter sido uma cena à Hollywood, se houvesse passadeira vermelha e se os convidados estivessem vestidos com mais criatividade. De resto, estava tudo lá: aparato policial; magotes de fotógrafos e repórteres de imagem; carros, de BMW para cima, com vidros esfumados.
A grande diferença foi que, à chegada, os VIP eram recebidos com muitos apupos, assobios e gritos de "vigaristas!", "mentirosos!" e outros mimos que o decoro jornalístico torna inconvenientes. É que os VIP eram membros do Governo e directores-gerais dos serviços públicos e quem os aguardava ali na rua não eram simples curiosos mas elementos ligados a sindicatos da função pública, acompanhados de cartazes coloridos. O pequeno mas ruidoso grupo de manifestantes reservou o acolhimento mais sonoro para o chefe do Executivo e para os ministros mais directamente ligados ao meio, Bagão Félix e Ferreira Leite.
No interior da FIL, onde o primeiro ministro leu o discurso sobre a reforma do sector, o ambiente não podia ser mais contrastante. As cerca de mil pessoas presentes pareciam saídas de uma fábrica de directores-gerais: quase todos homens, todos de gravata e fato azul escuro com botões dourados, à excepção de meia dúzia de ousados que envergavam fatos cinzentos. Enquanto Durão Barroso anunciava as novidades, toda esta mancha escura de pessoas mergulhava na penumbra da sala e muitas delas, talvez pouco preparadas para as circunstâncias soporíferas da ocasião, dormiram durante boa parte da comunicação enquanto outras se abanavam com cópias do discurso para mitigar o calor e enxotar os bocejos . Uma metáfora da função pública?
As reacções às medidas apresentadas foram tão cinzentas quanto as vestimentas. Apenas a referência ao novo sistema de avaliação suscitou trocas de sorrisos irónicos ao passo que o calendário anunciado para a introdução das reformas administrativas foi considerado "muito apertado".
No beberete final falava-se de outras coisas, combinavam-se jantares e partidas desportivas, perguntava-se pelas mulheres e filhos de outros homens cinzentos, contavam-se histórias dos serviços respectivos. O entusiasmo do Executivo com as novas medidas parecia não ter transpirado para os responsáveis da administração, talvez habituados a verem anunciadas reformas a cada nova legislatura.
Mas houve quem atacasse o tema com humor, criando trocadilhos. "Então, o senhor engenheiro está pronto para a reforma?", perguntava um fato azul escuro, ao que outro fato azul escuro respondia: "Eu já ando a reformar-me há dois anos".
6/25/2003 03:47:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Os mail que eu recebo...
Coincidências
Abraham Lincoln foi eleito para o congresso em 1846.
John F. Kennedy foi eleito para o congresso em 1946 .
Abraham Lincoln foi eleito Presidente em 1860.
John F. Kennedy foi eleito Presidente em 1960.
Ambos estiveram muito empenhados em melhorar os direitos civis.
As esposas de ambos perderam filhos enquanto estavam na Casa Branca.
Ambos os Presidentes foram assassinados numa Quinta-feira
Ambos foram alvejados na cabeça.
A secretária de Lincoln tinha de apelido Kennedy, e a secretária de Kennedy tinha de apelido Lincoln.
Ambos foram assassinados por homens do sul dos EUA e ambos foram substituídos por homens do sul com o mesmo apelido: Johnson.
Andrew Johnson, que substituiu Lincoln, nasceu em 1808.
Lyndon Johnson, que substituiu Kennedy, nasceu em 1908.
John Wilkes Booth, que assassinou Lincoln, nasceu em 1839.
Lee Harvey Oswald, que assassinou Kennedy, nasceu em 1939.
Ambos usavam e eram conhecidos pelos seus 3 nomes, algo não muito praticado na cultura norte- -americana.
A soma das letras dos nomes de ambos te dará o mesmo número: 15.
Lincoln foi assassinado dentro de um teatro de nome "Ford"
Kennedy foi assassinado num carro Ford modelo Lincoln.
Booth e Oswald foram assassinados antes de serem apresentados a julgamento.
Uma semana antes do seu assassinato, Lincoln esteve em Monroe, Maryland e uma semana antes do seu assassinato, Kennedy esteve com Marilyn Monroe
Jiminy Cricket
6/25/2003 03:09:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Hoje, o dia não está para grandes conversas e por isso vou fazer como os outros que nada têm para dizer.
Blog irmão
Vozeirão Virtual
Blogs de gente que aqui Bloga:
Independências
A Teia
Penduras
Aguardamos que outros participantes se acusem...
Blogs de onde têm partido consultas ao nosso Blog:
Independências (claro)
ContraFactos & Argumentos
Bloguices
Abrupto
Blogo
Bloco-notas
Blogs em .pt
Apedeites
Desblogueador de Conversa
Não é grande a lista, mas é o que se arranja.
Jiminy Cricket
6/25/2003 01:42:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



segunda-feira, junho 23, 2003
 
Camaradas:
Após a visita ao Blog do camarada José Magalhães, descobri que estão disponíveis on-line quantidades apreciáveis de informação emanada da Assembleia da República e publicada nos seus diários.
Recomendo vivamente que visitem http://debates.parlamento.pt
Saudações,
AM
6/23/2003 06:42:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Continuamos a querer estar de costas voltadas para a esquerda...
O maior problema do nosso tempo é recusarmo-nos a escutar.
O pior problema do nosso tempo é recusarmo-nos a participar.

Sendo este Blog um espaço do Partido Socialista, em especial dos socialistas de base do Partido Socialista, não estamos preocupados com audiências, nem com exibicionismos intelectuais. Poderíamos e deveríamos utilizá-lo para a reflexão despretensiosa e para a troca de ideias sobre o que nos faz militar, apoiar ou criticar construtivamente o espectro político que nos aglutina.
Se é verdade que estas reflexões andam arredadas interna e externamente das nossas preocupações fundamentais, e que as poucas que temos feito são por hábito realizadas com as portas fechadas, também o é que pretendemos abrir o leque de participações expondo-nos e pedindo opinião a quem connosco ainda se não identifica, mas poderá fazê-lo se conseguirmos ser inclusivos.
Voltando à frase de título, começo por questionar como poderemos estar de costas voltadas para nós próprios, dado que assumidamente somos “esquerda”. Estaremos a falar de quê? De costas viradas para quê? Para quem? Quem é a esquerda que temos nas costas? A nossa Declaração de Princípios é ou não uma declaração de esquerda? O que nos faz falta para a parceria de esquerda?
Não é certamente a redução totalitária do actual PCP, com o recurso metodológico estalinista e as práticas que lhe conhecemos. Nem será igualmente a demagogia da extrema esquerda que deixou cair os seus símbolos para se esconder no carneirismo negro das utopias e lógicas de contra-poder.
Se quisermos explorar a nossa Carta de Princípios teremos certamente o espaço de esquerda que pretendemos para criar, com os movimentos sociais, políticas de poder que conduzam a maior sustentabilidade do desenvolvimento e do bem estar.
Em articulação com esses movimentos compreenderemos com maior facilidade o que é necessário para uma política social mais justa, integradora, que proporcione aos cidadãos a participação activa, com mais formação, cultura e tolerância, num projecto de aproximação aos padrões de maior felicidade. E será certamente com a procura do que é essa felicidade e não com as frases feitas desprovidas de conteúdo, como a do título deste Post, que avançaremos no interesse de todos para uma sociedade mais justa.
LT
6/23/2003 03:08:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Na TSFFlashback (link ao áudio)
Oh Pacheco Pereira,
Vá escrever o Blog!

Pouco depois José Magalhães deixou passar que daqui a algum tempo irá abrir ao público a seu Blog. Descaiu-se (aos 26:53m). Aqui fica o link ao ciberscopio
Jiminy Cricket
6/23/2003 01:29:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Digno de nota
“Propusemos a criação de uma rede europeia e de uma agência de segurança para a informação com vista a dotar os Estados-Membros de maior capacidade de resposta aos problemas da segurança da informação que circula nas suas redes”.
Erkki Liikanen, Comissário Europeu responsável pela Sociedade da Informação, na conferência
Cybersecurity and the European Network and Information Security Agency
Revista Inter.face – n.º 119 – 2003-06-23
A Agência de Investigação de Projectos Avançados de Defesa do Pentágono (DARPA), está a desenvolver um programa denominado LifeLong, com vista a vigiar as comunicações e outros passos dos cidadãos. Este projecto inclui a vigilância das chamadas telefónicas, do correio electrónico, das páginas Internet visitadas, e ainda dos programas de televisão visionados e dos jornais e revistas lidos por determinada pessoa.
Este programa, segundo o Pentágono, tem em vista criar um software com a capacidade de encontrar padrões representativos num quadro temporal de acontecimentos. Os responsáveis pelo projecto afirmam, no entanto, que não estão a criar um “big brother”, uma vez que as pessoas que irão ser vigiadas terão de dar o seu consentimento. O que, de acordo com a DARPA, também não está previsto é o cruzamento de dados entre os vários cidadãos que venham a fazer parte desta base de dados, mas os defensores das liberdades individuais já se fazem ouvir em relação a esta matéria. Pois de acordo com organizações a actuar neste domínio poderá bastar que um cidadão insuspeito tenha um comportamento relativamente semelhante, no dia-a-dia, a alguém que esteja a ser vigiado por, por exemplo, ser considerado terrorista, para poder ser interrogado e ver a sua vida devassada.
Neste projecto irão estar envolvidos vários equipamentos como câmaras e microfones e ainda sensores ligados a um sistema de GPS para que os movimentos das pessoas possam ser monitorizados
Jiminy Cricket
6/23/2003 12:02:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



domingo, junho 22, 2003
 
António Costa na Sic Notícias com Maria João Avilez
"Costumo dizer (a brincar) - Se em Portugal só existisse o PS, continuavamos a ter uma democracia. (As posições pollíticas internas poderiam representar três ou quatro Partidos)"
Que graça que t'acho!
LT
6/22/2003 10:34:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Caro FG
Conta lá, aqui para nós que ninguém nos ouve (ou lê), qual o endereço do teu Blog.
Mesmo que desactualizado...
LT
6/22/2003 10:28:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Caros camaradas:
No próximo dia 26 de Junho, vão ser discutidos na generalidade dois documentos, um da iniciativa do Governo e outro da iniciativa do Grupo Parlamentar do PSD, respectivamente sobre enquadramento disciplinar da profissão de odontologistas e o novo estatuto da Ordem dos Médicos Dentistas.
Como estudante de Medicina Dentária apraz-me verificar que o assunto está cada vez mais na ordem do dia e que é debatido nos Órgãos de Soberania, mas não tenho opinião formada sobre os documentos supra citados já que, conforme informado, só terei acesso a eles depois de baixarem à Comissão.
Estranha democracia esta que só informa os representandos depois da decisão dos representantes, mesmo após pedido expresso dos primeiros...
Que enorme fosso entre eleitores e eleitos... Ao menos, neste caso, não foram eleitos por mim...
Saudações,
AM
6/22/2003 08:05:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



sábado, junho 21, 2003
 
Also sprach Zarathustra
Dois anos depois.

Os líderes europeus aceitaram ontem o projecto da primeira Constituição europeia elaborado pela Convenção como uma boa base para o início dos trabalhos da Conferência Intergovernamental (CIG) que deverá fixar o seu texto definitivo. Num dia que o primeiro-ministro grego, Costa Simitis, que preside ao Conselho Europeu, considerou como histórico para a União Europeia, os Quinze, já acompanhados pelos 10 países que vão aderir em 2004, evitaram, no entanto, considerar o texto que lhes foi ontem solenemente entregue por Valéry Giscard d'Estaing como um compromisso quase definitivo.”
O Público – 2006-06-21

ESA

Entretanto continua a aventura europeia a Marte (ESA).
Pelo Natal, o Beagle 2 (nome que deriva de “HMS Beagle", o navio que transportou em 1831 Charles Darwin na viagem ao mundo que esteve na origem da sua teoria evolucionária das espécies) iniciará a exploração do Planeta vermelho em busca de vida.
Pode ser que, a existir, as coisas melhorem na Terra.
LT
6/21/2003 05:11:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Chegou o Verão

Aí está!
O Governo acaba de cumprir a sua primeira promessa.
Eram 5 da manhã quando, em cumprimento das promessas eleitorais, os portugueses entraram no Verão.
Obrigado Sr. Primeiro-Ministro.
LT
6/21/2003 02:32:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Olá a todos.
O meu nome é José Nuno, militante de base do Partido Socialista.
É com grande satisfação que vou participar neste fórum virtual.
Parabéns ao mentor e gestor deste canal, pelo trabalho criado com este Blog.
Gostava de dizer que, como militante de base deste grande Partido, penso que a direcção nacional devia olhar mais para baixo e não tanto para o lado, sob pena de apanhar um torcicolo que não poderá mais ter cura.
De qualquer forma é preciso que os militantes de base façam compreender os dirigentes nacionais, que são os militantes que sofrem na pele a defesa das suas ideias políticas (aconteceu comigo, mas mais tarde falarei disso, se for oportuno), que defendem as ideias orientadoras do Partido nas suas localidade, bairros, empregos, onde se ganham muitos votos.
Mas isso só é lembrado na altura em que todos parecem iguais, eleições. É necessário mobilizar, é necessário dar a imagem de vitória, é necessário participar, etc. E DEPOIS? é o completo esquecimento pelos problemas dos militantes e das suas estruturas de base.
Camaradas, definitivamente temos de chamar atenção aos dirigentes nacionais para os problemas das secções, e olhem que são muitos, embora diga sinceramente que muitas das vezes nem sequer chegam a saber, porque existe alguém sempre muito bem "recostado na máquina partidária", que não o permite. Por isso, além de chamar a atenção dos problemas é necessário estar atento para quem não quer os problemas resolvidos.
Enfim não vos maço mais hoje, para primeiro dia foi bom, disse o que tenho dito há muito tempo, talvez algum participante mais influente meta uma cunha para resolução dos problemas das secções ( desculpem, lá estou eu a dizer coisas sem nexo...).
Obrigado por esta oportunidade, e até um dia destes, porque agora vão ter de me aturar uns tempinhos
JN
6/21/2003 01:54:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



sexta-feira, junho 20, 2003
 
Homofobia ou talvez não...
O nosso camarada José Lello respondeu à OPUS GAY e a associação divulgou, com o intuito de esclarecer este mal entendido:
"A declaração que me é atribuída é inexacta. Foi produzida numa reunião interna e propalada para o exterior de forma incorrecta e sem o enquadramento específico no objecto da intervenção. Com efeito, nada me move contra os homossexuais, nem tenho nada a ver com as opções íntimas de cada cidadão. Pelo contrário, respeito-os civicamente com o respeito idêntico a que aspiro para mim próprio. O que se passou na Madeira foi que, num debate político interno, eu defendi uma estratégia partidária diferente da actual direcção do PS, no que concerne a alianças estratégicas: distante do PCP e independente do Bloco de Esquerda. Julgo que o BE tem um papel importante como elemento agregador para a intervenção política de sectores da nossa sociedade que se não revêm nos partidos tradicionais. Daí, uma colagem obsessiva do PS ao Bloco poder ser, do meu ponto de vista, até prejudicial para os interesses do PS. No tocante à participação no Fórum Social, sou contra e considero politicamente inadequada participação do PS em jornadas públicas eivadas do mais puro folclorismo político. Repito que, sendo essa a minha opinião política, ela em nada contende com o respeito que sempre tive pelos cidadãos homossexuais. Esse enfoque, dado à minha revelia, duma reunião à qual os jornalistas não tiveram acesso, só poderá ter tido como objectivo a promoção de especulações mediáticas das quais me distancio totalmente.
Cumprimentos
José Lello"
HG
6/20/2003 09:28:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Será mesmo verdade?
O PSD só deixa publicar o Relatório do Banco de Portugal relativo a 2002, depois do debate do Estado da Nação?
Ai, Constâncio...
LT
6/20/2003 12:48:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
A prova provada do que mais abaixo se diz.
Porque também nós andamos na "borla" (como sabem as estruturas de base do PS estão sem financiamento desde Janeiro) os resultados são o que se vê.
O nosso fornecedor dos "comments" faz o seu voluntarismo andar na velocidade que entende. O resultado é que, nos últimos tempos, é mais a indisponibilidade do que o funcionamento.
Como se não bastasse, o próprio "Blog" enquanto espera o "link" aos "comments" fica demorado na abertura.
Tenham um pouco de paciência, porque, ainda assim, preferimos isto a não ter os "comments" como Abrupta o grande democrata e educador do povo JPP.
Jiminy Cricket
6/20/2003 12:09:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
A grande descoberta.
Espanta-me ver o que se diz e escreve sobre o fenómeno “Blog” e ainda mais sobre os novos vocábulos utilizados, todos começados por Blog, e aporteguesados com ismos, istas, esferas, ar, etc .
Espanta-me, sempre, ver como os portugueses, também aqui a reboque das tecnologias utilizadas há anos no estrangeiro e mesmo em Portugal, se deixam deslumbrar pelas opiniões e reflexões dos Rogeiros e Pachecos intelectuais, faladores e fazedores de factos.
Porque meia dúzia desses intelectuais e “fazedores de opinião” aderiram a estas tecnologias, multiplicam-se as reflexões importantíssimas sobre as “problemáticas assíncronas das tecnico-blogistas e o futuro da Nação pelo prisma da relevância da sua implementação no admirável Mundo Novo”.
Que treta!
Estamos perante, isso sim, da habitual procura da facilidade e do grátis, tão característico dos portugueses.
Ter um WebSite(os puristas da língua dizem, um sítio), implica trabalho, conhecimento tecnológico e custos. Ter um Blog implica fazer textos, saber teclar e principalmente, em 99,9% dos casos, a borla (por enquanto). E quem anda na borla, passará pelas agruras da frustração.
Escrevem para espaços públicos que não controlam e não dominam, ficando na dependência das boas vontades de quem é dono desses espaços, não dispondo de mecanismos automáticos de segurança que lhes permitam ter garantido o acervo da informação que produzem.
Usem os Blogs como se usa uma ferramenta de trabalho, com a consciência de que eles só são uma folha de papel electrónica que pode ser instantânea e universalmente lida. Recordem-se que, ao contrário do que pensam, só as minorias intelectuais e dentro destas, as poucas que utilizam os meios tecnológicos, têm acesso ao que é escrito.(Os milhares de hit que pensam representar milhares de pessoas, são tão virtuais como tudo isto dos Blogs)
Sem sistemas de informação nunca terão as bases do repositório do conhecimento.
E, principalmente, abstenham-se de vir dar lições de como utilizar estas ferramentas da facilidade e de tentar dirigir a cabeça do movimento.
Aqui, dispensamos os lideres e os mestres.
LT
6/20/2003 11:48:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



quinta-feira, junho 19, 2003
 
Olá!
Que dia quente...
Queria compartilhar convosco algo que vos vai deixar "mortos de inveja", estive com a Tia Lólita, no debate sobre Liberdades e Direitos Fundamentais, com a camarada Ana Gomes, em Benfica.
Pois foi! E que bonita que estava a tia, com um vestido azul claro.
Ainda não foi desta que eu e o AMC a convencemos a candidatar-se ao departamento...
HG
6/19/2003 05:45:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



quarta-feira, junho 18, 2003
 
Caros,
depois dos numerosos apelos à maior e melhor participação neste Blog, venho aqui sublinhar o meu completo repúdio pelas declarações do camarada José Lello. Será que ele percebeu que é militante de um partido de esquerda que defende o socialismo democrático? E que frases como esta: "O PS não se pode misturar com tudo. Não pode aparecer ao lado do movimento das lésbicas, gays, bissexuais e transsexuais". , não devem ser pensadas pelos homens livres deste século, muito menos pelos socialistas...
Será que alguém diz a este senhor que estão abertas as inscrições no partido Nova Democracia, de Manuel Monteiro, onde, possivelmente, este tipo de pensamento é aceite.
Acho repugnante, retrógado e mal-educado as frases do ex-Ministro Lello. O PS deste senhor não é, concerteza, o meu PS!
FG
6/18/2003 11:39:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Tradução de uma anedota recebida em inglês e classificada nos EUA como "the best joke voted in 2002"

Num avião que estava prestes a despenhar-se, viajavam 5 passageiros, mas existiam apenas 4 paraquedas.
O 1º passageiro diz:
"Eu sou Kobe Bryant, o melhor jogador da NBA, e os Lakers precisam de mim, por isso não posso morrer".
Apanha um dos paraquedas e atira-se do avião.
O 2º passageiro, era Hillary Clinton que diz:
"Eu sou a mulher de um ex-presidente dos EUA, sou senadora do Estado de NY e uma potencial futura presidente".
Apanha o 2º paraquedas e também se atira do avião.
O 3º passageiro, George W. Bush, diz:
"Eu sou o presidente dos EUA, tenho grande responsabilidade sendo lider de uma super potência, e sou o mais inteligente presidente da história americana, pelo que o povo americano não permitirá que eu morra".
Agarra o 3º paraquedas e atira-se do avião.
O 4º passageiro era o Papa João Paulo II, que diz para o 5º passageiro, uma aluna da escola primária com 10 anos:
"Eu sou um homem velho e fraco e já não me restam muitos anos, e como católico sacrificarei a minha vida e deixarei que sejas tu, minha menina, a ficar com o último paraquedas".
A menina sorri e diz:
"Não há problema, há um páraquedas para mim e outro para ti! O mais inteligente presidente da história americana levou a minha mochila da escola".
HG
6/18/2003 01:34:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
"Três palavras definem o que é hoje o sentimento muito generalizado entre os portugueses:
Frustração, desalento e receio.

Jornadas Parlamentares-Funchal Texto integral

Frustração face ao acumular de compromissos não cumpridos pela actual maioria governamental e pelo governo de Durão Barroso e Paulo Portas.
Um e apenas um indicador basta como sinónimo deste sentimento. Os portugueses elegeram este Parlamento e permitiram, com o seu voto, a formação da actual maioria, com base numa grande promessa: a de que Portugal iria crescer mais e mais rapidamente que a União Europeia. Uma diferença de + 1.5 pontos ao ano era a bandeira da campanha do PSD.
Hoje Portugal é o país da União Europeia que mais rapidamente e com maior intensidade entrou em recessão económica. O risco da economia portuguesa decrescer em 2003 é um risco cada vez mais provável e a probabilidade de crescermos menos que a U.E. em 2002, 2003, e 2004 é, infelizmente, elevada.
Desalento é o que também sentem muitos portugueses confrontados com um discurso e uma prática política sem ambição e sem capacidade mobilizadora."
(encerramento das Jornadas Parlamentares no Funchal)
Eduardo Ferro Rodrigues
6/18/2003 12:31:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



terça-feira, junho 17, 2003
 
O último general da brigada
No dia 10 de Junho, o general Silva Cardoso, orador convidado no 10º Encontro Nacional dos Combatentes, referiu-se aos que, com o 25 de Abril, teriam traído os que combatiam em África: “Se retiramos foi porque, na retaguarda, o poder foi tomado por fanáticos bem doutrinados por aqueles que apoiavam os nossos inimigos”. Posso até compreender os sentimentos do General Silva Cardoso, que poderão ser os de outros combatentes, mas a um general exige-se muito mais do que simples emoções. Exige-se-lhe inteligência e conhecimento global dos factos. Por isso, com 30 anos de atraso, posso pedir ao General Silva Cardoso que se informe e reflicta. Pode, por exemplo, começar pelo livro “Portugal e o futuro” do General Spinola, agora reeditado, que teve um imenso impacto, no início de 1974, porque revelou ao país que a guerra em África não podia continuar. Nele poderá ler, na página 84, as linhas que a seguir transcrevo: “Não está o bloco comunista interessado em terminar imediatamente o conflito, pois de outro modo já teria proporcionado àqueles movimentos a possibilidade de uma intervenção eficaz à qual seria muito difícil opormo-nos. Mas a União Soviética tem plena consciência de que, quando o quiser, poderá provocar um agravamento incontrolável da situação no Ultramar Português, e não desistirá de ali realizar a sua estratégia neo-imperialista quando o julgar oportuno. Porque o não fez já? Por três razões básicas. Por prudência política; …por conveniência própria; …por não (lhes) interessar alterar o “status” actual.
O esforço dos nossos soldados só nos permitia, portanto, aguentarmo-nos em África enquanto tal fosse da conveniência passageira dos soviéticos e também, naturalmente, dos americanos. Na guerra em África, os nossos únicos possíveis aliados, eram os próprios africanos. Se o General Silva Cardoso não é capaz de compreender estas coisas, isso significa, simplesmente, que, inteiramente fora do tempo, ele é um último general da “brigada do reumático”. Isto é, do conjunto de generais que, por comodismo e falta de visão e coragem, se manteve, até ao fim, a obedecer a um governo que, dramaticamente, estava a perder as nossas últimas oportunidades de, por iniciativa própria, chegarmos a um entendimento pacífico com os africanos. O “25 de Abril” só teve um defeito: chegou tardiamente.
Nós portugueses, não sofremos muito com isso, mas os africanos sofreram muitíssimo.
António Brotas
6/17/2003 08:35:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
O Imposto Sucessório
A supressão do imposto sucessório que o governo prevê para 2004, por imposição do CDS, pois nem figurava no programa eleitoral do PSD, aparece, a contracorrente do que se passa nos países avançados, é um grave recuo de Democracia portuguesa e um factor mais a dificultar a sadia do atoleiro económico em que nos encontramos. O CDS, para comemorar esta sua “vitória”, prepara já um cartaz com os dizeres:
“O ESTADO JÁ NÃO É O SEU HERDEIRO. Acabou o imposto sucessório”.
O Estado, primeiro responsável pelo bem estar e pela sobrevivência colectiva dos portugueses, já não poderá, assim, se o projecto for para diante, herdar dos mais ricos, para gáudio do CDS!
Os argumentos apresentados para a supressão do imposto sucessório têm sido a dificuldade em fazer a sua cobrança e as diminutas verbas que tem rendido. E a verdade é esta: se fizermos uma sondagem entre elementos da classe média sobre se concordam com a sua supressão, a esmagadora maioria dirá sim. E com alguma razão. O assegurar condições razoáveis de vida para os filhos é uma ambição inteiramente legítima da classe média em nada contrária ao desenvolvimento da Economia. O imposto sucessório não pode, pois, ser defendido na sua forma actual. É necessário que os partidos, muito em particular o PS e o PSD, dêem muita atenção este problema cuja solução nos dará uma indicação do sentido em que vai evoluir a sociedade portuguesa.
Penso que uma reforma do Imposto Sucessório deve ter as seguintes caracteristicas:
1-Deve ser definido um patamar, bastante elevado, abaixo do qual nenhum cidadão terá de pagar imposto sucessorio.
2- O IS , pelo menos o relativo aos bens imobiliários, deve ser transformado num imposto a receber directamente pelas autarquias. (Pode ser uma compensação para a diminuição da sisa).
3- Avaliadas as propriedades, os devedores do imposto deverão poder paga-lo com propriedades, ou fracções delas, e não necessariamente em dinheiro. ( Sem isto, arriscamo-nos, num futuro próximo, a ter autarquias que nada podem fazer, por não serem detentoras de nenhuma propriedade no espaço que têm de gerir, todo ele privatizado).
António Brotas
6/17/2003 08:33:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Cara Tia.
Fiquei baralhado com a sua mensagem. Então é a favor da petição ou contra? É que aceitar o Bush e o Blair como Nóbeis (será assim que se escreve) da Paz é coisa de Loucos. Por isso não consegui entender. Ensine-me, cara Tia.
Outra coisa, dê um desconto ao rapaz do Bairro Alto (CMC). Ele escreve muito, fala bastante, mas é bom rapaz. E olhe que estive sempre do outro lado da barricada nas coisas da JS. Senão faço uma petição na net para a PAZ entre a Tia Lólita e o CMC.
Será que assim ainda ganho o Nobel???
FG
6/17/2003 06:23:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Queridos sobrinhos e caro CMC
Ele há gente para tudo!
Imaginem que anda por aí em assinaturas, uma petição para rejeitar as candidaturas dos senhores do Mundo ao Nobel da Paz. Estranho que não tenham feito uma, quando o simpático Kadafi, com quem os gestores da nossa terrinha andam a trocar mimos, foi indicado pelas Nações Unidas para Defesa dos Direitos Humanos. Os pesos e as medidas são como os dentes dos jacarés que tive o prazer de conhecer em liberdade no Furancongo, quando a convite de um dos meus afilhados de guerra, andei pelo Zambeze. Em liberdade, que os bichos não foram feitos para estarem em jaulas.
Voltando à vaca fria.
Porque estão a fazer a tal petição? Dor de cotovelo, que, como se sabe, é uma característica nacional. Alguém mais merecia esse galardão?
Cheira-me a maquinação do Zezinho. Ele bem tenta ficar nas fotos, bem corre para cá e para lá, bem prefere o jogo dos feirantes que andam de mão estendida no velho continente e depois fazem compras no novo.
Uns ingratos, pensa ele nos seus sonhos chineses, reminiscências do passado.
Na foto foi o que se viu: - Chega para lá que cheira a peixe! Do Nobel nem o terceiro prémio. Vai daí, toma lá uma petição porque se não é para todos...
E vem logo a boa rapaziada avançar no logro. Fazem-me lembrar um senhor que era Presidente e que quis ter um Partido político, mas dizia que nada tinha a ver com a política. Ou aqueles rapazes da esquerda festiva, que são os reis da seriedade, os aglutinadores das canhotas vontades, mas atropelam em manada para comandar as manifestações.
Deixem lá a paz para quem a faz! E recompensem quem por ela luta.
Se para mais não serviu, promoveu a partilha dos espólios da Mesoptânia. É muito mais agradável vê-los num qualquer museu da grande maçã ou nas colecções privadas dos súbditos de Sua Majestade do que, para os observar, ter de visitar esses países do deserto, onde só há pó e infiéis. E depois podem estar na companhia de umas bugigangas que o Sr. Dom Carlos tinha deixado na Ajuda e que desapareceram por obra e graça do Espírito Santo.
Esta já vai longa.
Vou fritar os joaquinzinhos. Hoje vão com o conduto de um arrozinho malandro de tomate, e uma saladinha de agriões porque, dizem, que tem muito ferro, que é uma coisa que faz muito bem à saúde.
Saudades à outra rapaziada que anda em jornada pela Pérola.
Tia Lólita
6/17/2003 10:55:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



segunda-feira, junho 16, 2003
 
Caros,
Hoje vem em vários órgãos de comunicação social a notícia sobre as futuras divulgações do nosso Secretário-geral sobre o caso Casa Pia. Ferro Rodrigues promete dizer o que pensa sobre este assunto. Os militantes do PS ficam a aguardar ansiosamente, na esperança que a verdade venha ao de cimo. E que o resto dos portugueses, incluíndo alguns socialistas, deixem de criticar, como o estão a fazer, o nosso Secretário-geral.
Outra coisa: o que se passa como semanário Euronotícias e a enorme campanha que está a fazer para tentar "queimar" politicamente a nossa camarada Ana Gomes? Eles devem ter medo que algum dia a camarada Ana Gomes seja ministra. Só isso explica a notícia da passada quinta-feira naquele semanário.
Infelizmente não vou poder ouvir a camarada Ana Gomes na Secção de Benfica e de São Domingos de Benfica. Depois digam como foi.
FG
6/16/2003 12:39:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



domingo, junho 15, 2003
 
O Que se diz na Secção?
O que se diz, é que a paciência tem limites.
Atenção casarão:
Em casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão!
LT
6/15/2003 10:51:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Regressou!
Na semana passada perguntava-se: onde está o Ministro? Não havia sinal de tal personalidade. Há muito tempo que não dava sinais à navegação. Todavia, segunda lá foi o senhor a Monsanto, que agora “é nosso”, segundo o Presidente da autarquia alfacinha; mas terça, no dia de Portugal, de Camões e das Comunidades, o ministro, como que renascido, todo sorridente, com o seu grande amigo norte-americano, Donald Rummsfeld, mostrou que está firme e hirto. Mais, passámos a saber que ele tem muito em comum com o seu homólogo: aos 30 anos eram deputados, aos 40 estavam no governo e depois do fim bélico no Iraque, não perderam o seu emprego.
O seu colega de governo, Bagão Félix, tem menos uma dor de cabeça, não terá mais uma pessoa no desemprego, que aumenta e pouco se fala, provavelmente deve ser um pequeno problema, para os nossos governantes. Alguém vê melhorias? Ninguém fala. Prioridades, esta não deve ser a do nosso governo, é preferível ficar agarrado aos números e cada qual tem o seu resultado final.
Mas, cá o temos de volta. Ontem, como presidente do partido discursou como ministro e, a breve prazo, como ministro deve falar como presidente do partido. Os feirantes podem sorrir, já sabem que no próximo ano, no Verão, na altura da eleições, o seu Paulinho regressará, agora que Monsanto devolveu-lhe o ar puro, para poder respirar, depois de todo este tempo em que a sua amostra pública foi nula.
CMC
6/15/2003 08:55:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



sexta-feira, junho 13, 2003
 
Santo António, sexta-feira 13:
Então e os camaradas não foram celebrar o Santo ao Limoeiro?
Em boa verdade vos digo que pelo caminho ficou a ideia de que o PS está de saúde e recomenda-se. Pelo menos, a julgar pela festa. Estávamos bem mais animados que uns velhotes à porta do Largo do Caldas, que até parecia que estavam ali obrigados.
Animadas festividades,
AM
6/13/2003 06:47:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



quinta-feira, junho 12, 2003
 
Cry for me, Felgueiras.
O mediatismo, em especial o mediatismo lamechas, o populismo, a encenação e a censura que nos relata a imprensa brasileira, foram os pontos altos do espectáculo com que uma foragida insultou os exilados políticos do anterior regime, ao comparar-se a eles.
Assis esteve bem ao desmistificar o magnífico programa televisivo que os três canais de antena transmitiram em directo e ao vivo, como se de um noticiário se tratasse.
Os que não têm trabalho, nem sustento para as suas famílias, podem desesperar.
As tempos de espera em segundas ou terceiras listas escondidas nos hospitais, são matéria de esquecimento.
As contas em derrapagem, já não interessam.
Os imigrantes, a xenofobia e o racismo deixaram de ser assunto.
A falência e a redução do consumo a níveis nunca vistos, são assuntos menores.
Os do costume continuarem a pagar os impostos dos que, por costume, o não fazem, pouco importa.
O ataque ao PS está na ordem do dia.
Felgueiras bate em Assis, porque a GNR não sabe prever o que vai acontecer. Felgueiras é apresentada como um caso PS e utiliza o tempo de antena, que as televisões não dispensam para passar todos os outros assuntos, para ajudar à festa com mais umas insinuações contra o PS.
É um fartote.
A manipulação está de rédeas soltas.
Os portugueses observam pagam e anotam.
LT
6/12/2003 01:20:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



quarta-feira, junho 11, 2003
 
Exposição fotográfica
Devido a trabalhos de manutenção do nossa Sede, a exposição fotográfica de Luís Miguel Rocha, intitulada "Este Rio que se chama Ceira", só poderá ser inaugurada na próxima 2º Feira, dia 16.
Toda a restante Agenda da Secção mantém-se inalterada.
Na Quarta-Feira, dia 18 pelas 21:30 h, contamos com a Secretária Nacional Ana Gomes para o debate "O Outro e Eu... - Direitos e Liberdades Fundamentais"
Contamos com o vosso apoio para divulgação desta acção.
LT
6/11/2003 12:46:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Aviso à navegação
Nas duas últimas semanas, para além da "carga" de Spam que tem fortemente bombardeado as contas de correio, foram incrementadas mensagens contendo inúmeros virus a nível internacional.
Também nós temos tido a nossa dose de ataque, só possível de controlar (até agora) por alguma experiência no tipo de mensagens que os contém, e por antivirus permanentemente actualizados.
Não abram mensagens com ficheiros tipo .scr; .bat; .exe; .pif, a não ser que tenham a certeza absoluta da proveniência (atenção que também são utilizados endereços conhecidos). Estes são normalmente portadores de vírus.
Fica o aviso e um abraço
Jiminy Cricket
6/11/2003 12:21:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



terça-feira, junho 10, 2003
 
Quem lhe faz lembrar?

Europa versus Italia

Download

Brincadeira feita por italianos que nos faz lembrar qualquer coisa...
Também publicado no nosso WebSite em BOCAS
Jiminy Cricket
6/10/2003 03:54:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



segunda-feira, junho 09, 2003
 
Fórum Social Português
Caros camaradas:
Tive a oportunidade de visitar o Fórum Social Português, mas por falta de tempo, acabei facciosamente por assistir apenas às Mesas de Debate e Controvérsia organizadas pela Juventude Socialista.
Achei que houve, globalmente, pouca participação e as actividades da JS não foram excepção.
Ambas as Mesas de Diálogo e Controvérsia foram de bastante qualidade, sendo que, o debate na segunda ficou aquém das expectativas por ter surgido alguma intolerância quanto ao papel dos partidos políticos na transformação da sociedade, por parte de alguns intervenientes da plateia.
A título informativo refiro que a primeira Mesa de Diálogo e Controvérsia foi sobre Interrupção Voluntária da Gravidez, com Mariana Franco, Jamila Madeira e Dr. Strecht Monteiro; a segunda actividade, que foi cancelada, seria uma Oficina sobre Cidades, Território e Ordenamento com Rafael Lucas Pereira, Pedro Magalhães Ribeiro e Carlos Teixeira; a terceira era subordinada ao tema - Um outro Mundo é possível - Jovens em Movimento - com Ana Gomes, Álvaro Vasconcelos e Jamila Madeira.
Fica uma sinopse, sem me deter em quaisquer comentários.
AM
6/09/2003 10:29:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
TSF
2003-06-09
Portas contraria acta da Dinensino
Esta manhã, no Tribunal de Monsanto, Paulo Portas repetiu os argumentos utilizados nos depoimentos escritos e só mostrou alguma atrapalhação quando se referiu ao percurso feito por determinados cheques.
Os jornalistas notaram também o desagrado da juíza presidente perante o tom e, em certos momentos, a desatenção da testemunha.
Entretanto, por volta das 14:30, Paulo Portas recomeçou o depoimento com perguntas feitas, não pela juíza presidente, Manuela Barracosa, mas pelo juiz Ricardo Cardoso.
O ministro da Defesa está a adoptar, esta tarde, um tom mais tranquilo do que utilizou durante a manhã. O juiz começou por perguntar quando é que Paulo Portas foi convidado para ser professor na Moderna.
Paulo Portas explicou que foi convidado para ser professor das Ideias Políticas em 1997/97. Depois disto, o juiz pôs uma série de questões, com um toque de ironia, perguntando se Portas conheceu Vieira Machado, que era gestor da Moderna. Portas disse que não se lembrava.
Publicidade da Moderna atrapalha Portas
O juiz perguntou ainda a Paulo Portas se estava a par da publicidade feita pela Moderna. O ministro respondeu que tinha ouvido falar por alto e que deu uns conselhos. Ao que o juiz contrapôs uma acta da Dinensino onde se menciona que o plano de publicidade estava a ser elaborado por José Braga Gonçalves, Paulo Portas e Luís Cabral.
Paulo Portas ficou atrapalhado com a acta e limitou-se a responder que não tinha memória de ter elaborado qualquer plano.
Entretanto, José Braga Gonçalves, o principal arguido, foi o primeiro a entrar nesta segunda parte da audição a Paulo Portas. Entrou de cabeça baixa e tem sempre evitado olhar para o ministro da Defesa, que já foi em tempos seu amigo.
6/09/2003 05:00:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Olá Camaradas.
Como sabem está a decorrer o Fórum Social Português. Um grande encontro de movimentos sociais, onde o JS e o PS estão representados. No entanto, ainda não li nenhum comentário dos nossos camaradas sobre este assunto. Será que, mais uma vez, estamos a deixar que o PCP e o Bloco de Esquerda tome conta daquilo. O que terá consequências terríveis junto da opinião pública. Já que está nas nossa mãos não deixarmos que os Forúns Sociais crescem com um pensamento único (pró-comunista). Eles devem nascer e crescer na envolvência entre todos os movimentos e sobretudo com o socialismo democrático como bandeira.
Mais uma pergunta: não existe nenhuma associação ou secção de socialistas ecológicos. Preocupados com o Ambiente???
Abraços.
FG
6/09/2003 12:17:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



sexta-feira, junho 06, 2003
 
Queridos sobrinhos
Cá estou eu, para a minha cartinha de fim de semana.
São tiques que me ficaram do tempo em que era correspondente de guerra dos nossos valentes. Felizmente esses, agora têm um Santo protector que embora nada faça, farta-se de lhes prometer coisas. Claro que em primeiro lugar estão os submarinos, que são coisas mais do seu estilo e têm muitos marujos lá dentro, mas depois hão-de vir as reformitas e as pensões. Artes de feira, aprendidas nos últimos anos.
Já parece o Pedrocas, esse querido, que sai nas revistas do coração e tem imenso jeito para semear cartazes a dizer que “aqui vai nascer...”
Ontem estive numa coisa muito gira, na sala de música do casarão. A música é que estava um bocado desafinada! Parecia um ensaio. Talvez lá mais para a frente quando os bombos entrarem no ritmo, a orquestra comece a tocar de outra forma.
A rapaziada aqui do lado anda num frenesim que me rala. Já estou a ficar velhota para estas coisas... Beijinhos especiais para eles e que Santo Expedito os guie.
Adeus sobrinhos queridos. Vou até à Costa Vicentina passar o fim de semana com a família. A Lili faz setenta anos, mas está riginha e recomenda-se. Vai ser festa de arromba!
Os senhores do casarão ficaram de nos enviar a pensão. Andam tão distraídos... Devem pensar que a rapaziada lá do bairro vive de vento. O engonhanço também tem limites.. Nem respondem, nem publicitam..., nada. O dono da Folha rosa também anda distraído?
Aqui me vou.
Calçar as sapatilhas para guiar ligeira.
Fiquem bem e até à volta.
Beijinhos da Tia Lólita
6/06/2003 12:24:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
É da vida! (como dizia o outro)
O nosso fornecedor dos "comments" anda em manutenção e por isso ficamos intermitentemente sem essa funcionalidade.
Como dizia o anúncio da RTP:
"Embora por motivos alheios, pedimos desculpa por esta interrupção.
Os comments seguem dentro de momentos..."

Jiminy Cricket
6/06/2003 01:44:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



quinta-feira, junho 05, 2003
 
Responsabilidade política, civil e criminal
1. Volto a recordar que os textos dos colaboradores deste Blog são da inteira responsabilidade de quem os publica.
2. Por tal razão, todos os textos deverão indicar na última linha as iniciais do seu autor/publicador.
3. Quando se trate de transcrições da comunicação social, dever-se-á indicar o nome do órgão de comunicação social e a data da publicação. (A não publicação desses dados presume que se trata de texto da autoria do respectivo signatário)
4. Sendo este Blog uma extensão do WebSite da Secção, aplica-se o que está esbelecido na "Política editorial, de privacidade, de confidencialidade e de segurança" publicada na Frame da esquerda de todas as páginas daquele site.
Jiminy Cricket
Gestor do Blog Ter Voz
6/05/2003 01:03:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



quarta-feira, junho 04, 2003
 
Descida do Mondego
A pedido do Camarada Humberto Coelho informo que a Secção de Torres do Mondego está a organizar uma descida do Rio, para o dia 13 de Julho.
Inscrições e mais informações disponíveis em WebSite da Secção de Torres do Mondego
Jiminy Cricket
6/04/2003 11:45:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
O ALERTA de que o processo da Casa Pia poderia estar inquinado por contra-informações, visando dirigentes socialistas, foi dado numa recente reunião do Secretariado Nacional do PS. Ferro Rodrigues, ou alguém muito próximo do líder, terá dito que «se julga haver uma estrutura, a funcionar na órbita do secretário de Estado da Administração Interna, que articula ex-agentes da Polícia Judiciária e antigos elementos dos serviços secretos militares com um elemento do gabinete de Paulo Portas».
Segundo contou ao EXPRESSO um responsável socialista, na referida intervenção foi salientado que o grupo, alegadamente na dependência da Secretaria de Estado da Administração Interna, tutelada por Nuno Magalhães (do CDS), tem elementos com «estreitas ligações a um jornalista».
Na edição de quarta-feira, o jornal «Público» dava conta de que Paulo Pedroso, durante a inquirição de que foi alvo por parte do juiz Rui Teixeira antes de ter ficado detido, referiu que «um antigo jornalista e actual assessor do ministro da Defesa» disse «não gostar de si, nemdo líder do PS».
Governo não acredita
De resto, o depoimento de Paulo Pedroso assentou essencialmente em dois pontos: a refutação das acusações dos abusos sexuais referidos nos testemunhos de dois jovens e a possibilidade de haver alguém que, de forma organizada e com um objectivo determinado, estará por trás do surgimento desses depoimentos.
Já na passada edição do EXPRESSO se dava conta de que o PS podia invocar uma testemunha para provar que havia alguém apostado em destruir Ferro Rodrigues e Paulo Pedroso.
Na esfera do MAI, é publicamente conhecido que têm trabalhado três pessoas com ligações antigas à PJ e aos serviços de informações: Serradas Duarte, actual assessor de Nuno Magalhães e ex-dirigente da secreta militar (o SIEDM, tendo surgido no caso dos GAL, em que estiveram em causa suspeitas de envolvimento do serviço neste grupo terrorista de combate à ETA), Marques Vidal, ex-director da PJ, e Francisco Moita Flores, também oriundo desta polícia.
O secretário de Estado Nuno Magalhães (que tem a tutela do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, da Segurança Rodoviária e do Euro-2004) afirmou ao EXPRESSO não «acreditar que um partido estruturante da democracia e o seu secretário-geral tenham proferido tais afirmações - as quais, além de totalmente falsas, seriam descabidas e delirantes».
O ministro da Administração Interna, Figueiredo Lopes, refuta igualmente a referida tese. E esclarece que «a única função do comandante Serradas Duarte é assessorar o secretário de Estado na preparação da segurança para o Euro-2004». Quanto «ao juiz-conselheiro Marques Vidal, colaborou na elaboração do Relatório de Segurança Interna de 2002, tarefa que foi concluída no dia 31 de Março último», e Moita Flores foi por ele «abordado recentemente para, no âmbito dos conhecimentos adquiridos na sua actividade académica, trocar impressões sobre a evolução do fenómeno da criminalidade em Portugal, com base nos dados estatísticos que constam do Relatório de Segurança Interna, já entregue na Assembleia da República».
Moita Flores tem também outra «ligação», ainda que indirecta, ao MAI: o seu Núcleo de Estudos Forenses, do Instituto de Ciências da Saúde de Almada, é uma das duas instituições homologadas pelo ministério para fazer a formação dos formadores dos «stewards» (auxiliares de segurança) para o campeonato europeu de futebol de 2004.
O ex-jornalista referido só poderá ser Pedro Guerra, antigo repórter de «O Independente», especializado em questões de Justiça e actual assessor político de Paulo Portas. Contactado pelo EXPRESSO, o assessor do ministro da Defesa respondeu em tom idêntico ao de Nuno Magalhães: «É tão inqualificável que me recuso a aceitar que alguém responsável possa pensá-lo, quanto mais dizê-lo. É completamente falso».
AC
6/04/2003 10:59:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Assembleia da República
2003-06-04
Declaração do Secretário-Geral do Partido Socialista
Eduardo Ferro Rodrigues

Tendo em conta o estrito cumprimento e respeito pelo segredo de justiça não deverei responder a questões.
Mas, quero aqui afirmar que, hoje de manhã, depus no “caso” da Casa Pia presencialmente como testemunha, prescindindo de qualquer resposta por escrito.
Entrei com total confiança no apuramento total e absoluto da verdade, saí com uma certeza reforçada de que a verdade será cabalmente apurada.
Quis dar conta exaustivamente de todos os elementos de que disponho em relação a este caso, que julgo contribuirão para caminharmos para a justiça. Foi um tempo muito produtivo e muito relevante para o esclarecimento da verdade, até às últimas consequências e em todas as suas vertentes.
Também, por isso digo que entrei com confiança que o Estado de direito e a justiça continuarão a procurar um esclarecimento total do caso de pedofilia da Casa Pia, encontrando os verdadeiros envolvidos no gravíssimo crime de abuso sexual de menores e crianças. Saí com essa confiança reforçada.
Entrei com a convicção inabalável na inocência do deputado Paulo Pedroso. Saí com a mesma convicção. Convicção absoluta e inabalável.
Entrei determinado, após o levantamento do segredo de justiça, a proceder criminalmente contra quem lançou esta calúnia infame. Saí mais determinado do que nunca. Reafirmo todas as posições que assumi, sobre este tema, em momentos anteriores.
Estou hoje mais satisfeito e absolutamente convicto de que a justiça será alcançada e o Estado de direito sairá mais consolidado.
Como é absolutamente natural, reafirmo que o Partido Socialista poderá, hoje, como no passado, continuar a contar com a minha total disponibilidade como secretário-geral. Os portugueses poderão continuar a contar comigo e com o PS para defender, na oposição, os seus interesses e garantir que seremos sempre uma referência democrática para um país mais desenvolvido, mais justo e mais solidário.
6/04/2003 09:28:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Caro Camarada António Brotas:
As propinas não são, desde 1995, uma questão central para os dirigentes associativos estudantis. Estes têm-se dedicado à construção de um sólido património político, transversal a todas as matérias referentes ao Ensino Superior, muito especialmente em matérias como a Acção Social Escolar, o Insucesso Escolar ou a Avaliação do Ensino Superior.
Essa reflexão, mais madura aliás, do que se possa supôr, nunca teve eco, seja nos Órgãos de Soberania, Comunicação Social, ou mesmo - pasme-se! - junto dos próprios estudantes, dada a inépcia apática no exercício da cidadania a que estão muitos hoje votados.
As propinas são o assunto mais sumarento para os media porque crêem que, como em 93, haja agitação e se reabilite a Geração Rasca (hoje com filhos) mas desta vez com honras de "Uso da Palavra no Período Antes da Ordem do Dia para Intervenção Política Sobre Assunto de Interesse Relevante" (para bom entendedor, meia palavra basta).
Preocupa mais aos Dirigentes Associativos e aos estudantes atentos e esclarecidos a gestão democrática das instituições, a avaliação das instituições e dos docentes, a convergência do ensino superior no contexto europeu, e muito especialmente, a qualidade do ensino e os factores condicionantes do insucesso escolar.
Mais uma vez, esquecidos estes itens, a reforma põe a carroça à frente dos bois. Não resolverá problemas - acentuará fossos!
Já não sou dirigente associativo, mas muito me agradaria ver dentro da nossa estrutura um debate amplo e aberto sobre a Educação em geral e o Ensino Superior, que frequento, em particular. Fica o repto!
AM
P.S.:Não comentarei a sua proposta, já que me parece que se devria envolver de um debate global, mas é um excelente ponto de partida. Objectivo e adequado a, pelo menos, a maioria das realidades.
6/04/2003 05:51:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Carta à JS
(Enviada a tempo de ter sido conhecida num encontro da JS em Lisboa, a 21 de Maio, transmitida ao Presidente da República e ao Ministro do Ensino Superior, e a que se procura dar agora uma divulgação mais vasta levando-a, em particular, ao conhecimento das outras Juventudes partidárias e estudantes em geral.)
Camaradas,
As leis sobre o Ensino Superior que o Ministério deseja fazer aprovar com urgência vão ser, certamente, tema de grandes polémicas nos próximos tempos.
A questão do aumento das propinas vai estar no centro das atenções.
Esta questão é , no entanto, relativamente diminuta. Por mais elevadas que sejam as propinas, as verbas com elas obtidas não ultrapassarão uma pequena fracção do custo do Ensino Superior. Com algumas poucas opções acertadas e algumas medidas de simples boa gestão é possível obter reduções maiores deste custo. Pode-se, assim, dizer que as propinas não chegam para pagar a má gestão das Universidades.
O assunto exige, obviamente, uma análise mais cuidada, dado que as propinas se relacionam com questões de principio que têm que ver com o modo como as sociedades preparam o futuro das gerações mais novas.
Compreende-se que o problema das propinas seja o que mais directamente interessa e mobiliza os estudantes.
Com este texto, quero pedir-vos que não deixeis, no entanto, que o problema das propinas ofusque todos os outros problemas do Ensino Superior.
A proposta do Ministério contida no documento “Um Ensino Superior de qualidade”, ontem discutida no Conselho de Ministros, parece-me particularmente pouco imaginativa. As decisões do Conselho, a avaliar pelo que dizem hoje os jornais, parecem-me ainda piores e verdadeiramente inconvenientes, sobretudo na parte que diz respeito às prescrições.
Considero, assim, que está em aberto o problema da procura de uma boa solução para o problema das propinas, cuja discussão tem oscilado entre a sua recusa e um aumento que pouco ou quase nada resolve.
Neste contexto, peço-vos que vos empenheis na procura de uma solução que possa obter um razoável consenso da sociedade portuguesa e ser aceite pelos directamente interessados a começar, naturalmente, pelos estudantes da vossa idade, que nos permita ultrapassar o problema das propinas e concentrar a nossa atenção nos outros problemas do nosso Ensino Superior.
Continuo a acreditar que é possível encontrar esta solução.
Peço, assim, a vossa opinião sobre se seria aceitável uma solução do tipo que a seguir exponho:
Todos os estudantes pagariam, anualmente, para se inscrever numa Escola Superior, uma taxa muito reduzida, destinada aos encargos de secretaria e outras despesas afins, e pagariam mais 5 euros por cada cadeira em que fizessem uma primeira inscrição.
No caso de reprovarem e terem de fazer uma segunda inscrição, pagariam os mesmos 5 euros. No caso de voltarem a reprovar, para fazerem uma terceira inscrição na cadeira, pagariam um valor em principio correspondente ao custo efectivo da cadeira por aluno, vamos admitir que da ordem dos 50 euros. Noutras inscrições depois de outras reprovações, os valores a pagar cresceriam aritmeticamente. Os estudantes que no fim dos cursos tiram cadeiras do primeiro ano depois de nelas estarem inscritos 5 e mais anos pagariam, para tirar essas cadeiras, taxas da ordem dos 200 ou mais euros.
As prescrições poderiam acabar. Os estudantes com 10 e mais inscrições numa cadeira passariam a ser olhados como verdadeiras fontes de financiamento das escolas.

Peço a vossa opinião sobre esta proposta que me permito enviar simultaneamente a várias entidades, nomeadamente, ao Presidente da República que mostrou interesse por estes assuntos e ao Ministro do Ensino Superior e Investigação Científica.
Com as melhores saudações socialistas
António Brotas
brotas@fisica.ist.utl.pt
6/04/2003 11:16:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
A infâmia continua
Os noticiários hoje abriram com o título:
“Ferro Rodrigues, João Soares e Bibi prestam declarações em tribunal”
Depois digam que esta é mais uma coincidência...
LT
6/04/2003 10:55:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
E-Vote
(mensagem recebida no WebSite da Secção)

Dear friend,
We would like to thank you for the support that you have shown to the Greek Presidency?s initiative on e-vote. Your concerns and recommendations have been included as much as possible in the process of EU meetings and debates. George A. Papandreou, Greek Foreign Minister and EU President in office, has regularly shared the results of e-Vote with his colleagues in the Council of Ministers, the Commission, and the European Parliament. The same will happen with the Heads of State and Government at the European Council in Thessaloniki on 21-22 June.
For the Thessaloniki Summit, we have developed a new feature and we ask your support for this one as well. When you visited the site http://evote.eu2003.gr, you were invited not only to reply to pre-determined questions with multiple-choice answers, but also to submit your own questions and comments to European leaders and other e-Voters. This was the e-Voice section.
24 questions, suggested by you and selected by you through a voting process, will be posed to the leaders for their response. You will have to follow the next steps:
Click on this link http://evote.eu2003.gr/evote/eVoices.stm to go to the e-Vote web site
Once there, select an e-Voice poll from the menu
Select 3 questions (required)
Click on the link "Vote" at the bottom of the page
Repeat steps 2-4 as many times as you like
Note:
The pre-selection of the questions has been made by us according to the following criteria:
For each poll and country we ranked word usage (words with more than 4 characters).
We then selected posted questions based on the number of high usage words.
We hope that you will join again to the new feature that we have added which aims at bringing directly your questions with your own wording to the leaders of the EU. The leaders' responses to your selected questions will be available on the site immediately after the Thessaloniki Summit.
Many thanks,
The e-Vote team
6/04/2003 10:36:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



segunda-feira, junho 02, 2003
 
Escutas
6/02/2003 08:01:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



This page is powered by Blogger. Some Text
.