Ter Voz


Partido Socialista
Partido Socialista
Secção de Benfica e
São Domingos de Benfica
Lisboa
Portugal em Acção

Verba Volant,
Scripta Manent



Estamos constantemente a utilizar termos que têm uma intenção e uma extensão que não são inteiramente aptas;
teoricamente, são em princípio criados para serem aptos;
mas se não o conseguem, então terá de ser encontrada uma outra maneira qualquer de lidarmos com eles, de modo que possamos saber em qualquer momento aquilo que pretendemos significar.
T.S.Eliot








Arquivos
Abril 2003

Maio 2003

Junho 2003

Julho 2003

Agosto 2003

Setembro 2003

Outubro 2003

Novembro 2003

Dezembro 2003

Janeiro 2004


Contacto @mail
Ter Voz


* Membro efectivo *
BlogA!?




Blogs PS
Blog Vozeirão Virtual

Blog Forum Cidade

Atitude
Baixo Alentejo
O Desenvolvimento sustentável
Fórum Cidade
Independências
Notícias breves PS Santarém
Política com arte
Vereadores PS Câmara Lagoa
Vozeirão Virtual


Apontadores e Alojamento Blog
Bloco Notas
Blogo
Blogs em PT
Blogs no Sapo
Frescos
Weblog.com.pt (Pt)


Para saber...
Portal Maçónico
Opus Dei
Estudos sobre o Comunismo (Pt)


Toma lá...
Abrupto
Quadratura do círculo

Toma lá... Dá cá...
<- A ->
Adufe (Pt)
Almocreve das Petas
Analiticamente Incorrecto
Anarca Constipado
Ânimo
Arte de Opinar (Pt)
Avatares de um desejo
Aviz

<- B ->
Barnabé (Pt)
Bazonga da Kilumba
Bloga!? (Pt) *
Blogame Mucho
Blogo Social Português
Bloguítica
Bota a cima (Br)
Buba
O Bugue

<- C ->
O Carimbo
Causa Nossa
Cidadão Livre
Congeminações (Pt)
Cruzes Canhoto

<- D ->
Daedalus
Dentadas
Desblogueador de Conversa
Descrédito
Des-encantos
Dicionário do Diabo

<- E ->
A Espada Relativa
Estaleiro
Exacto

<- F ->
Os Filhos da Madrugada (Pt)
Fumaças (Pt)

<- G ->
Gang-Grupo Arquitectos
Gato Fedorento
Glória Fácil
Governância
Grande Loja Queijo Limiano

<- I ->
Indis(pensáveis)
Irreflexões

<- J ->
Jaquinzinhos
Janela para o Rio (Pt)
Jornalismo e comunicação
O Jumento

<- K ->
Klepsýdra

<- L ->
Laranja Amarga (Pt)
Liberdade de Expressão
Linhas de Esquerda

<- M ->
Mar de Abrantes
Marretas
Mar Salgado
Mata-Mouros
Memória Virtual (Pt)
Mephistopheles
Método Eleitoral *
Miniscente
O Miradouro

<- N ->
A Natureza do mal
Nimbypolis
Notas Verbais

<- P ->
O País Relativo
Paulo Gorjão
Para mim tanto faz
No Parapeito
Penduras
Pedra no Charco
A Pente Fino
Pessoal in Transmissível
Picuinhices
Poetry Café (Pt)
Pelourinho de Lisboa
Ponto Media
Ponto e Vírgula
A Praia
O Prazer da política

<- Q ->
4ª Ferida Narcisica

<- R ->
Respirar o Mesmo Ar

<- S ->
Satyricon
Ser Português(Ter que)
Silêncio (Pt)
Solidariedade Blog *
Solistência (Br)

<- T ->
Tá de Chuva (Pt)
Tanto País (scheeko) (Pt)
A Teia
Terra do Sol
Terras do Nunca
Tlix
A Toca do Gato
Três Tesas não pagam dívidas (Pt)
Tugir em português

<- U ->
Último Reduto (Pt)
Umbigómetro (Pt)

<- V ->
A Verdade da Mentira (Pt)
Veto Político
Viva Espanha

* Blog's colectivos de que o Ter Voz faz parte

RIP
Politicamente incorrecto


Technorati

Jiminy Cricket

Contador (site) Contador (site) Contador (site) Contador (ext) Contador (ext)






Partido Socialista
Benfica e
São Domingos de Benfica
Lisboa



a Secção Outubro-Dezembro 2003
a Secção
Outubro/Dezembro 2003






Google
Outros WebSites

Partido Socialista
Site Oficial do PS

GP PS
Grupo Parlamentar PS

Benfica/S.Domingos Benfica
Benfica/S.Domingos Benfica


Euro2004


Blog Ter Voz
www.tervoz.blogspot.com




Ter Voz
Um Projecto a dois anos para o
PS Benfica e São Domingos de Benfica - Lisboa

quinta-feira, dezembro 11, 2003
 
Cupido

Madrugadas… sobre o Palácio Rosa da Pr. Afonso de Albuquerque [V] *
Outros


Reduzir o leque de candidatos a três é passível de erro evidente, isto por que, pelo menos, cada formação, mais à esquerda, apresentará o seu candidato.
Estas candidaturas servirão para testar a força eleitoral de cada formação partidária. Se uma, a formação menor, tem outra oportunidade para aferir o quanto vale, a formação maior, cairá, novamente, no arrastar da sua posição, já de si gasta, e receberá um sinal de enfraquecimento, notório nos últimos anos, acentuando-se um pouco mais a sua precariedade, nomeadamente pela bipolarização de votos que se prevê.
Mas, se até agora só três têm sido as figuras visadas, serão elas as únicas existentes? Claro que não. Afinal só uma demonstrou o intuito de avançar, e neste espaço, transitável de corrida presidencial, aparentemente vazio, a possibilidade de outras pessoas avançarem é, neste momento, viável, através da antecipação, se bem que, neste período do campeonato, antecipar, significa à partida, perder uma maratona que se quer com ritmo lento no início para as forças estarem preparadas para a difícil e disputadíssima recta final.
Por muito que as sondagens apontem vários nomes, apenas consigo vislumbrar mais três candidatos com condições de singrar, isto é, de aparecer na disputa, tendo, deste trio, um só condições para triunfar. Se surgir, o que, a meu ver, não deve ocorrer. Todavia, tem todas as condições, nacionais e internacionais, para ganhar folgadamente, independentemente do candidato do pólo dicotómicamente oposto.
Se só um reúne condições, dos três putativos candidatos, das outras resta a determinação pessoal.
Um saiu chamuscado da sua derrota, no burgo, o que não é muito abonatório no imediato ter uma perda recente no currículo eleitoral; o outro bem pode apontar para a cruz e argumentar que a madeira, no caso a nacional – a sua cruz, agora sem pregos, por o homem que a habita estar a caminho de pisar solo firme, significando esta descida um sinal, sentindo-se o visado como o mensageiro e salvador desta aparição, ter de cumprir a sua missão, a genuína – assumir um cargo relevante -, na terra lusitana. Como não se pode dissociar a actualidade, o pódio visual atingido por este mártir e que, de um momento para o outro, a acontecer uma presença eleitoral, tal lugar cimeiro seria desprezado, implicando, ao mesmo tempo, por um bom par de anos, o afastamento do seu habitat natural. Entre ganhos e perdas esta balança política pessoal é muito específica. O próprio já percebeu que as homenagens granjeadas graças ao ecrã, no seu caso pessoal, invertem-se quando pisa terreno político. Este é um fenómeno deveras curioso.
Há outros nomes, mas só servem para fazer número, no papel do questionário. Ser número dois na Hierarquia não significa que o desejo de chegar ao lugar mais próximo e cimeiro esteja nos horizontes de quem ocupa um cargo nobre. O sucesso seria ínfimo.
CMC
* Madrugadas ... [I]; [II]; [III] e [IV]
12/11/2003 05:10:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



This page is powered by Blogger. Some Text
.